Mano Menezes tem apenas uma duvida para enfrentar o America RN

(foto: Lulinha deve ganhar
nova oportunidade
no time do corinthians)
O Corinthians deve iniciar a partida contra o América do Rio Grande do Norte neste sábado, às 16h10m, no Pacaembu, pela Série B do Campeonato Brasileiro com a seguinte formação: Felipe, Denis (ou Alessandro), Fábio Ferreira, William e André Santos; Fabinho, Elias, Lulinha e Douglas; Dentinho e Herrera.

A dúvida de Mano Menezes é a lateral direita onde não poderá contar com Carlos Alberto, machucado. As duas opções são Denis ou Alessandro. Segundo o treinador Denis ainda não está no nível que pode e que se espera dele. O Alessandro já jogou nesta posição e pode render muito bem.

A boa notícia foi a confirmação de William na zaga do timão, apesar dele ainda sentir dores na coxa. Dentinho, que é o artilheiro da equipe na temporada com 17 gols tambémm está confirmado ao lado de Herrera no ataque apesar da fratura no nariz que sofreu no jogo contra o Avaí, na terça-feira. Somam-se ainda ao time o goleiro Felipe e o volante Fabinho que retornam depois de cumprirem suspensão automática. Julio Cesar e Nilton, ficam no banco podendo ser opções para o decorrer da partida.

Mano Menezes não está contente é com o desempenho de Eduardo Ramos e deverá dar nova chance a Lulinha.

– O Eduardo está tendo dificuldades em seu novo posicionamento. Acho que o Lulinha faz melhor essa função de jogar pelo lado – afirmou hoje o treinador do corinthians.

ACESSE TODAS AS DICAS E MANHAS DO JOGO CLICANDO AQUI

Hypervideos Videos Sensacionais

RSTri Curiosidades e informações

Corinthians

Carros-Motos Videos de Acidentes

Receitas Culinarias

Banda Catedral – Tudo sobre

Banda NxZero – Informações, videos, letras de musicas

Syntoma – Frases e textos sensacionais

LyricLetras – Letras de Musicas

LetrasClub – Letras, traduções, cifras de musicas

Ganhedinheirocomblog – Como ganhar dinheiro na internet

Akiane Pintora Prodigio – A menina pintora talentosa

AprendendoJoomla aprender a desenvolver sites e blogs

Gabriel-Ultimate Dicas de jogos, GTA, manhas, macetes, truques, PS1, PS2, Xbox, Wii,Playstation

 

Via: http://www.g1.com.br

Anúncios

Curiosidades Corinthianas

Curiosidades

O que é Corinthians

Imagine que você e um grupo de amigos estejam morando num país de língua inglesa – Estados Unidos ou Inglaterra, por exemplo – e resolvam fundar por lá um time de futebol chamado Os Brasileiros. Com que nome essa equipe possivelmente se tornaria conhecida? The Brazilians, é claro.

Com o Timão foi mais ou menos isso o que aconteceu. “Corinthians”, em português, quer dizer “coríntios”, nome que se dá a quem nasce em Corinto, cidade grega que floresceu entre os séculos 7 e 6 a.C. e se tornou famosa, entre outras coisas, pelo incentivo à prática esportiva. Só que o primeiro Corinthians não foi nem paulista nem fundado por gregos, mas, sim, por um inglês. Ele se chamava N.L. “Pa” Jackson, era secretário assistente honorário da Football Association (a federação inglesa de futebol) e tinha um sonho: montar um time capaz de ajudar a Inglaterra a derrotar a Escócia, que havia vencido os ingleses em nada menos que seis dos sete primeiros jogos entre as duas seleções.

Assim nasceu o Corinthian Football Club, fundado em Londres em 1882. O nome desse ancestral do Timão também causa certa confusão. A princípio, a equipe se chamava Corinthian, mas, com o tempo, o nome ganhou o s porque os jornais passaram a se referir ora aos jogadores (os corinthians), ora ao time (o Corinthian). Em 1939, o Corinthians inglês, que jamais se profissionalizou, fundiu-se com o Casuals Football Club. Surgiu, finalmente, o Corinthian-Casuals, equipe que perdeu definitivamente o s do nome e existe até hoje. Disputa a quarta divisão amadora da Inglaterra e já esteve em visita ao Brasil em 1988 e 2001.

Qual foi o gol mais rápido marcado pelo Corinthians? Aos 12 segundos, pelo centroavante Paulo, na vitória por 3×0 sobre o XV de Piracicaba, pelo Campeonato Paulista, em 18/11/1956.

Aos 12 segundos, pelo centroavante Paulo, na vitória por 3×0 sobre o XV de Piracicaba, pelo Campeonato Paulista, em 18/11/1956.

Qual foi o gol mais rápido sofrido pelo Corinthians? Aos 10 segundos, marcado por Washington, do Espanha (atual Jabaquara), na vitória do Corinthians sobre seu time, de virada, em um amistoso (27/3/1957).

Aos 10 segundos, marcado por Washington, do Espanha (atual Jabaquara), na vitória do Corinthians sobre seu time, de virada, em um amistoso (27/3/1957).

Qual foi o maior público pagante que já assistiu a um jogo do Corinthians? 146.043 pessoas, na semifinal do Campeonato Brasileiro de 1976, contra o Fluminense, no Maracanã (1×1, 5/12/1976). Calcula-se que, naquele dia cerca de 70.000 corinthianos invadiram o Rio de Janeiro.

146.043 pessoas, na semifinal do Campeonato Brasileiro de 1976, contra o Fluminense, no Maracanã (1×1, 5/12/1976). Calcula-se que, naquele dia cerca de 70.000 corinthianos invadiram o Rio de Janeiro.

Qual foi o jogo do Corinthians em que aconteceu o maior número de gols? Corinthians 10 x Portuguesa 5, no dia 12 de fevereiro de 1928, Valendo pelo Campeonato Paulista do ano anterior

Corinthians 10 x Portuguesa 5, no dia 12 de fevereiro de 1928, Valendo pelo Campeonato Paulista do ano anterior

Quando foi realizado o primeiro jogo do Corinthians? Era domingo, 14 de setembro de 1910, quando o Corinthians entrou em campo pela primeira vez, para enfrentar o União-Lapa, uma das mais respeitáveis equipes do futebol varzeano. Mas o adversário venceu por 1 a 0, resultado que não desmerecia o futebol apresentado pelos primários corintianos. Equipes mais tradicionais ficaram pasmadas com a derrota mínima do Coríntians, pois o União era considerado um quadro de respeito. Por isso todos julgaram uma vitória aquela derrota mínima do Coríntians.

Era domingo, 14 de setembro de 1910, quando o Corinthians entrou em campo pela primeira vez, para enfrentar o União-Lapa, uma das mais respeitáveis equipes do futebol varzeano. Mas o adversário venceu por 1 a 0, resultado que não desmerecia o futebol apresentado pelos primários corintianos. Equipes mais tradicionais ficaram pasmadas com a derrota mínima do Coríntians, pois o União era considerado um quadro de respeito. Por isso todos julgaram uma vitória aquela derrota mínima do Coríntians.

Quando o Corinthians sofreu a sua Primeira derrota? União da Lapa 1×0 Corinthians, 10 de setembro de 1910

União da Lapa 1×0 Corinthians, 10 de setembro de 1910

MOSQUETEIRO

Existem duas versões para esse apelido. A mais antiga conta que, o time saiu da várzea para o futebol oficial, em 1913, foi para disputar o campeonato da Liga Paulista contra outros três clubes, apelidados “Três Mosqueteiros”: Americano, Germânia e Internacional. O Timão, portanto seria como D’Artagnan, o quarto mosquetiro do famoso romance do francês Alexandre Dumas. A outra justificativa para o apelido surgiu em 10 de fevereiro de 1929, quando o Corinthians derrotou o Barracas, da Argentina, por 3 x 1, conquistando sua primeira vitória internacional. No dia seguinte, nas páginas do jornal A Gazeta, o time foi saudado pelo jornalista Thomaz Mazzoni por sua “fibra de mosqueteiro”.

Existem duas versões para esse apelido. A mais antiga conta que, o time saiu da várzea para o futebol oficial, em 1913, foi para disputar o campeonato da Liga Paulista contra outros três clubes, apelidados “Três Mosqueteiros”: Americano, Germânia e Internacional. O Timão, portanto seria como D’Artagnan, o quarto mosquetiro do famoso romance do francês Alexandre Dumas. A outra justificativa para o apelido surgiu em 10 de fevereiro de 1929, quando o Corinthians derrotou o Barracas, da Argentina, por 3 x 1, conquistando sua primeira vitória internacional. No dia seguinte, nas páginas do jornal A Gazeta, o time foi saudado pelo jornalista Thomaz Mazzoni por sua “fibra de mosqueteiro”.

TIMÃO

A denominação se deve ao formato do escudo do clube, que, com seus dois remos cruzados, lembram o timão de um navio. No entanto, o apelido começou a aparecer na imprensa em 1966, quando o presidente Wadih Helu destinou uma verba recorde ao departamento de futebol. Entre os novos contratados do Corinthians, estavam ninguém menos que Mané Garrincha (ex-Botafogo-RJ), o zagueiro Ditão e o meio-campo Nair (ambos ex-Portuguesa).

A denominação se deve ao formato do escudo do clube, que, com seus dois remos cruzados, lembram o timão de um navio. No entanto, o apelido começou a aparecer na imprensa em 1966, quando o presidente Wadih Helu destinou uma verba recorde ao departamento de futebol. Entre os novos contratados do Corinthians, estavam ninguém menos que Mané Garrincha (ex-Botafogo-RJ), o zagueiro Ditão e o meio-campo Nair (ambos ex-Portuguesa).

SÃO JORGE

É o santo protetor do Timão, o cavaleiro que derrota o dragão do mal. Passou a ser associado com a equipe a partir de 1926, ano da mudança para o bairro do Parque São Jorge, subdistrito do Tatuapé.

É o santo protetor do Timão, o cavaleiro que derrota o dragão do mal. Passou a ser associado com a equipe a partir de 1926, ano da mudança para o bairro do Parque São Jorge, subdistrito do Tatuapé.

CHARUTO

Um símbolo dos anos 50, época em que os torcedores alvinegros costumavam levar charutos aos jogos do Corinthians e acendê-los nas vitórias. Começou como uma brincadeira de poucos, entre os quais o presidente Alfredo Ignácio Trindade e o torcedor-símbolo Chico Mendes, e logo virou moda.

Frases e Gafes de VICENTE MATHEUS

presidente do clube entre 1959/61, 1972/81 e 1987/91.

“O Sócrates é invendável e imprestável”

“Gostaria de agradecer à Antarctica pelas Brahmas que nos mandaram”

“O difícil não é fácil”

“Jogador tem que ser completo como o pato, que é um animal aquático e gramático”

“Jogar pelo empate é uma faca de dois legumes”

“Quem sai na chuva é para se queimar”

“A partir de amanhã não quero saber mais de corrimento de moças na beira do campo ” (Sobre as meninas que treinavam para uma maratona em volta do gramado.

“É claro que tenho reserva, ou a senhora acha que eu viajaria apenas com os titulares” (Ao ser perguntado pela atendente de um hotel onde o Corínthians se hospedaria.

HINO

Até os anos 40, o Timão teve alguns hinos, porém todos acabaram caindo no esquecimento por terem letras complicadas e melodias fracas. Somente em 1952, quando o radialista e compositor Lauro D’Avila criou o sucesso Campeão dos Campeões é que o clube passou a ter uma canção oficial. Tudo graças à torcida que após a final do Paulistão de 1954 aprovou o hino e passou a cantá-lo com freqüência. A música foi gravada pela primeira vez nos estúdios da rádio Bandeirantes pelo cantor Osny Silva, da gravadora Continental. Eis:

“O Campeão dos Campeões”

Salve o Corinthians,

O campeão dos campeões,

Eternamente

Dentro dos nossos corações

Salve o Corinthians

De tradição e glórias mil

Tu és o orgulho

Dos esportistas do Brasil

Teu passado é uma bandeira,

Teu presente, uma lição

Figuras entre os primeiros

Do nosso esporte bretão*

Corinthians grande, Sempre altaneiro**

És do Brasil

O clube mais brasileiro

*Proveniente da Bretanha, ou Grã-Bretanha (Europa).

**Que voa muito alto, soberbo