Márcia Tiburi do Sai Justa versus Mônica Veloso (ex de Renan Calheiros)

Na entrevista da filósofa gaúcha Márcia Tiburi (37 anos) à revista FILOSOFIA (nº18),

quando perguntada se o fato dela ter cancelado a participação num programa de TV quando descobriu

que Mônica Veloso participaria do programa seria uma forma de não compactuar com a falta de moralidade, a entrevistada respondeu:

“Não, a moralidade é, a meu ver mera “moralina” como dizia Nietzsche. Uma espécie de droga para alucinar e entorpecer os adictos.

O que eu achomuito diferente é a ética. Ela é reflexão que me deve orientar em cada circunstância,

Naquele momento eu fui kantiana. Segundo Kant, você deve agir fazendo de sua ação uma potência universal.

Ou seja, devo sempre imaginar se o que faço poderia ser feito por todo mundopara o bem da sociedade e da humanidade que eu almejo.

Neste sentido, eu penso que devemos conversar, debater, dialogar com todos os que tiverem vontade ou capacidade para tal.

Irei do presídio ao prostíbulo, falarei com os analfabetos, as elites, os pobres, os ricos, as prostitutas das ruas, os mendigos, qualquer um.

Mas não posso participar de um bate-papo informal numa emissora de TV com uma pessoa que vive do dinheiro roubado dos brasileiros que pagam seus impostos e desejam um país justo, ou roubam dos que dependem destes impostos para ter saúde, educação e moradia.

O resultado da corrupção é a morte de muitas pessoas que ficam sem amparo em todos estes setores,

Eu não seria diferente do que condeno. Quem me assistisse seria otário.”

Valeu, Márcia, é de exemplos como esse que esse país está precisando. Quanta hipocrisia e demagogia inundam programas de rádios e TVs por esse Brasil afora.

Quanta celebridade que compartilha e usufrui das benesses de políticos corruptos e desonestos e depois se apresentam como se fossem dignas da admiração e consideração popular.

Vale a pena comprar a revista FILOSOFIA (Ciência e Viada / Editora Escala/ Ano II número 18) e ler na íntegra a entrevista da Márcia Tiburi que além de filósofa, escritora,professora universitária, artista plástica e

participa do programa “Saia Justa” exibido pelo canal GNT da Net.

A revista traz ainda os artigos “Decartes e o Outro”, “Filosofia Islâmica”,”Sócrates, Platão e Aristóteles e o princípio do universo” entre outros.

Anúncios

Pisada na bola da Turma do Pânico

Achei uma tremenda pisada na bola a turma do pânico fazer aquelas misturas com o leite e darem uns aos outros para beber durante o programa.
Prá quem não viu, o que aconteceu é que insistiram durante vários minutos na idéia absurda de que se misturarmos qualquer coisa no leite na proporção de 30% não será perceptível e pode-se consumir sem maiores problemas. Aí foram misturando perfume, óleo de motor, espuma de barbear, restos de barba, batom, e outras porcarias no leite. Batiam no liquidificador para misturar e passavam a incentivar os colegas a tomarem a estranha bebida resultante.

Pois essa brincadeira estúpida, se é que foi feita realmente (tenho minhas dúvidas) poderia ter causado sérios problema de saúde em qualquer um dos participantes do programa. Mas até aí tudo bem. Cada um toma o que quiser e se quiserem tomar veneno de rato com o leite o problema é deles.

Mas o que não pode é sair insinuando e falando na TV que se pode misturar qualquer coisa no leite que pela natureza do produto ele vai neutralizar qualquer efeito maléfico. Tudo pode ter sido uma grande ironia, mas um adolescente ou mesmo criança que estivesse assistindo pode vir a fazer a mesma experiência e terminar parando num hospital ou coisa pior.

Aí vão dizer: Problema dos pais que deixam crianças acordadas até essa hora… É hipocrisia achar que nenhuma criança ou adolescente assisite ao programa.

A brincadeira de mal gosto pode muitas vezes ter resultados desatrosos. Lembram da vez que alguns garotas se incendiaram ao tentar repetir uma prova do domingão do faustão? Pois é….

A Sabrina Sato tomou o leite com perfume depois de tanto insistirem e ficou com a garganta ardendo. A mulher Samambaia tomou leite com óleo de motor de automóvel e depois ficou reclamando que tinha um gosto de óleo na boca. Outro tomou leite com batom, creme de barbear,etc e por aí foram naquela besteira que cheguei a mudar de canal.

Ainda bem que não misturaram methanol como aconteceu há alguns anos com uma cachaça que terminou matando umas 15 pessoas por esse Brasil afora.

Apresentador de TV do Equador Morre em pleno Telejornal

Prá quem procura o L2 Ultimate interface para IPOD conectar a TV clique na foto a esquerda
If you are looking for Ipod interface to TV set, click the image left.